Como escolher um psicólogo e por que se consultar?

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Importância de um Psicólogo

Psicólogo não é um luxo.

Apesar de pesquisas indicarem a percepção de muitos de que a psicoterapia é benefício exclusivo à elite, o acesso à informação demonstra a importância do psicólogo como um caminho de busca à uma vida mais saudável e feliz.

Assim como o médico cuida do físico, o psicólogo cuida do mental, e a mente sã é fundamental para qualquer pessoa que almeja uma vida equilibrada.

*Os conteúdos do blog são informativos e não substituem consultas

A constituição da OMS afirma: “saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a mera ausência de doença ou enfermidade”. 

Logo, a Psicologia vem a ser um meio para alcançar um dos direitos fundamentais, que é a saúde mental e qualidade de vida.

Por que ir ao Psicólogo?

Buscar um psicólogo é natural quando existe o interesse em investir na própria qualidade de vida. Afinal, é intrínseco ao ser humano lutar pelo seu bem estar.

O psicólogo não é importante apenas quando sentimos uma dificuldade, mas também possui um papel importante na prevenção.

É necessário ter a mente equilibrada em situações difíceis, assim como também é importante mantê-la saudável na manutenção do nosso bem estar e preparação para futuras adversidades que porventura surgirem.

A mente assume uma importância natural em todas as esferas da vida e, por isso, o psicólogo atua nas mais diferentes camadas sociais e comportamentais.

Assim como mantemos uma rotina de exames na prevenção de doenças físicas e possibilidade de contorná-las quando identificadas precocemente, o atendimento psicológico também possui papel importante preventivamente.

No âmbito clínico e emocional, o psicólogo é o profissional ideal quando nos deparamos com situações tais como:

  • Dor
  • Perda
  • Luto
  • Sofrimento

Situações que causam tristeza, angústia, mudanças súbitas e sofrimento colocam nosso equilíbrio emocional em xeque.

É natural que se vivenciem experiências difíceis e o olhar imparcial e externo de um profissional gabaritado pode ser determinante na recuperação.

Dificuldade de relacionamento

A convivência é por si só um terreno desafiador pois diferentes traços de personalidade podem entrar em conflito.

Relacionamentos amorosos, relacionamentos no trabalho, na família, entre casais, filhos, amigos e parentes podem causar grande stress emocional e impactar negativamente na qualidade de vida quando existe uma dificuldade em gerenciá-los.

Procrastinação

Adiar responsabilidades, compromissos e decisões podem se transformar em verdadeiras “bolas de neve”, trazendo desorganização, stress e frustração.

Abordamos mais sobre esse tema no post: https://www.priscilaandrade.com.br/superando-a-procrastinacao/

Situações difíceis/adversas

É natural encontrar diversos desafios ao longo da vida. A postura que se assume para superá-los é um dos fatores que determinará o impacto que terão na vida.

Nem sempre é possível compartilhar e obter um apoio profissional na condução de problemas que permeiam a vida.

Situações difíceis, quando não são dominadas, afetam profundamente a saúde mental.

Autonomia das emoções, comportamentos nocivos, culpa, remorso

Tanto o excesso como ausência de emoções precisam ser cuidadosamente analisados.

A falta de controle e gerenciamento das próprias emoções, assim como a apatia e inércia são completamente nocivos ao bem estar.

Manias, compulsão, culpa, remorso, atitudes negativas e pessimistas precisam ser refletidas e analisadas pois ferem o equilíbrio emocional.

Tristeza e Solidão

Sintomas como tristeza e solidão também ferem o equilíbrio emocional e prejudicam o bem estar mental. Saiba mais sobre esses aspectos no post :
https://www.priscilaandrade.com.br/tristeza-solidao-e-isolamento-o-que-fazer/ .

Diferença entre Psicólogo, Psicoterapeuta, Psicanalista e Psiquiatra

Segundo o Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, psiquiatra é o médico, formado em Medicina, com especialização em Psiquiatria, enxergando cada transtorno como uma doença, apto a prescrever remédios.

Já o psicólogo é graduado em Psicologia, apto a lidar nas mais diversas áreas (Clínica, Organizacional, dentre outras).

Quando o profissional se utiliza da Psicoterapia na mediação verbal, temos o Psicoterapeuta auxiliando no gerenciamento de emoções, atitudes e comportamento.

O psicanalista é qualquer profissional de curso superior especializado em Psicanálise, direcionado ao autoconhecimento, com abordagens menos interventivas que outras formações.

Como escolher um Psicólogo?

Registro Profissional

Os psicólogos que trabalham no Brasil são regulamentados e fiscalizados pelo Conselho Federal de Psicologia 

Afinidade

Converse com o profissional e sinta a personalidade, afinal é fundamental haver empatia para que seja confortável se expor e receber a orientação que está buscando.

Observe a clareza com que o profissional se posiciona e entenda a forma de trabalho.

Ética

Acima de tudo, repare não apenas na empatia, mas também se a postura do profissional ao longo das sessões é consistente e ética.

Podemos sentir uma certa resistência ao receber informações das quais não gostamos ou sequer concordamos, mas quando estão alinhadas à ética e bom caráter, vale ponderar que isso atesta os bons valores do profissional. 

Precisa de um psicólogo?

Conheça áreas de atuação de Priscila Andrade como Psicóloga em São Paulo, Psicóloga Clínica, Psicóloga Online e Psicoterapeuta. Atendimento em Moema, SP e também Atendimento Online. 

Busca

Categorias do blog

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Curta nosso Facebook

Siga nosso instagram

Últimos Posts

Fechar Menu